quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

O melhor SITE de compras coletivas da Região:

O melhor site de compra coletiva da região!

Confiram as melhores promoções do mês!!


O Mister Off está com novas ofertas incríveis para você!

Que tal presentear alguém ou se presentear com aquele ensaio fotográfico? No Photo Studio Jet Lab você pode fazer uma foto Pessoal, Gestante, Infantil, Profissional, Família, 15 anos e Sensual, com Maquiagem Profissional e auxílio de produção de moda durante a sessão fotográfica.

Não perca mais tempo, acesse www.misteroff.com.br agora mesmo!

Agora este recado é para aqueles ou aquelas que tem um cuidado todo especial com sua máquina, ou seja, com seu carrão... Afinal, ele também merece cuidados especiais a preços imbatíveis.

Excelente oportunidade para todos aqueles que têm carro com banco de couro para dar aquele trato nos assentos e deixá-los novamente com cara de novos e sair desfilando por aí com a caranga tinindo!!!
Conheça esta oferta mais que sensacional! Acesse www.misteroff.com.br!



Atenção: É muito importante que nosso e-mail (contato@misteroff.com.br) esteja adicionado à sua lista de contatos, para que nossos e-mails cheguem até você sem serem caracterizados como SPAM.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Modelos de Fábrica

Definir o modelo de Fabrica:

Modelo de fábrica é o modelo mais completo de organização empresarial.
Existem vários setores,
·        Marketing
·        Vendas
·        Engenharia de produto e de processo,
·        Tem fabricação,
·        Tem qualidade,
·        Produtividade,
·        Segurança,
·        Ambiental,
·        Responsabilidade social,
·        Produção
·        Garantia e
·        Pós garantia..

 Além desses setores, existe a distribuição, os representantes comerciais, que devem ser muito bem treinados.

Tem de todo o tipo e tamanho. é um ser muito complexo.

Um livro que trata disso muito bem é: Economia Industrial de Luiz Gonzaga de Souza.

Mais existem outros

No dia a dia da economia industrial, a palavra indústria está caracterizada por diversos significados, desde uma empresa de pequeno porte, até uma fábrica de qualquer tamanho de um parque industrial, que trabalhe com atividade de transformação, que usem maquinarias que tenham como objetivo criar um terceiro produto. Inegavelmente, a indústria não está somente na cidade como era algum tempo no passado, cuja migração campo/cidade aconteceu de forma descontrolada e sem a devida capacidade de trabalho para dinamizar esta nova fase da economia, cujo trabalhador deve estar especializado para tal tarefa. Ultimamente a indústria está no campo, com as agro-indústrias, in loco, transformando e/ou beneficiando as popas de frutas para um melhor aproveitar o mercado consumidor e as perdas dos produtos gerados no campo.
            Para começar entender o conceito de indústria, parte-se do tipo de mercado em que ele está envolvido, como por exemplo: a competição perfeita, o monopólio puro, a competição monopolista e o oligopólio, que indica o número de participantes no processo de produção e venda do bem gerado. A formação de um tipo de mercado desse está na dependência direta da distribuição da classe industrial na economia, pois ao deixar que se crie poder de mercado para alguns, propicie a que a renda industrial fique concentrada nas mãos de poucos em detrimento da concorrência e de um ajustamento melhor do mercado global. Assim, o mercado moderno está dividido para a participação de poucos, numa influência na política, propiciando as convulsões sociais e as revoltas entre sindicatos e industriais, numa contenda frenética pelo poder, em oposição ao bem-estar de todos os envolvidos.
            O conceito real de industria passa pelo tipo de mercado, como por exemplo, a competição perfeita que contempla um grande número de vendedores/produtores, com produto homogêneo, livre entrada e saída, e conhecimento pleno de tudo sobre a mercadoria, isto significa dizer, preço, qualidade, distância, moda, etc. Neste caso, a indústria é todo esse conglomerado de empresas pequenas, ou quase pequenas, cujos participantes não têm uma corrida frenética em busca do lucro extra-normal, ou econômico, para a formação de um poder de mercado que sobressaia, frente a todos que comungam das mesmas oportunidades de atuação no mercado livre entre consumidores e produtores. Por outro lado, o monopólio puro é caracterizado como um único vendedor/produtor, numa indicação clara de que a indústria é a própria empresa que tem plena liberdade de sozinha explorar o mercado, impondo obstáculo aos que por ventura possam querer participar do mercado.
            De forma intermediária, encontram-se a competição monopolista e o oligopólio que têm uma atuação restrita pela sua inter-dependência e capacidade de diferenciação que possuem os empresários em mostrar que seus produtos são melhores do que os dos competidores, com preços distintos para um mesmo produto. O conceito de indústria neste dois tipos de mercado fica prejudicado, devido a capacidade de cada indústria poder estar numa situação, algumas vezes de monopólio, e, em outras, em competição, cujos produtos diferenciados, não estão em indústria tradicional, mas em grupo de produtores industriais. Tanto na competição monopolista, como no oligopólio a reunião de fábricas que trabalham com produtos similares, é chamado de grupo de produtores/vendedores, caracterizando uma indústria, num conceito não muito preciso, como na competição perfeita e monopólio puro da economia clássica.
            Em suma, a economia industrial moderna necessita deste conceito para mostrar a multiplicidade de produtos gerados e a ferrênea competição que os produtores/vendedores enfrentam a cada instante, num aprimoramento do poder de monopólio, que se aproxima de uma forma muito forte dos monopólios puros. Os estudos da economia industrial passam pelas investigações sobre os CLUSTERS, nos diversos recantos do mundo, numa exploração constantes das economias de aglomeração e de localização, numa ampliação das indústrias nos parques industriais, cujos custos decrescentes eliminam a competição. Portanto, a compreensão deste conceito mostra as intimidades de tal situação, ao ficar mais fácil detectar onde está a enfermidade que cria o diferencial entre as indústrias, para o caso de ser micro, pequeno e médio, sem condições de se tornarem grandes indústrias.   

sábado, 18 de dezembro de 2010

Jaulas Fechadas



Em freqüência em guerras tecnológicas,
Os disputantes, eu suponho,
Prosseguem em total ignorância
Daquilo que cada um dos outros quer dizer.
E discutem sobre um Elefante
Que nenhum deles viu!



    John Godfrey Saxe











Existem pessoas que visitam os zoológicos a partir do começo, chamado de ENTRADA, e caminham o mais rápido que podem, passando pelas jaulas, até a SAÍDA. As pessoas mais sensíveis vão direto ao animal de que mais gostam e lá permanecem por um bom tempo.


A.             A. Milne








  Prefiro aquelas pessoas mais interessadas em Espaços Abertos do que em Jaulas Fechadas.

Gestão da Qualidade


Quando se fala em qualidade, é preciso fazer referência a duas metodologias de extrema importância: a norma ISO 9001 e o programa 5S – Housekeeping.

No que diz respeito à norma ISO 9001, é preciso: entender a organização ISO; conhecer dados nacionais e internacionais sobre certificações; conhecer a evolução das normas de Sistemas de Gestão da Qualidade; aprender que a série NBR ISO 9000 é composta por três outras normas – ISO 9000, ISO 9001 e ISO 9004 –, e qual o seu conteúdo de forma geral; compreender e manejar os princípios da norma NBR ISO 9001 e o vocabulário utilizado nos Sistemas de Gestão da Qualidade; saber como colocar em prática os requisitos da ISO 9001.

Sobre o programa 5S – Housekeeping, é preciso: aprender a história e o conceito do programa 5S – Housekeeping; saber o significado dos S's: Seiri, Seiton, Seiso, Seiketsu e Shitsuke, e dos três S's que foram acrescentados posteriormente; entender a filosofia básica para implantar o 5S; aprender a realizar auditorias, avaliações e diagnósticos no programa 5S que se estiver implantado; compreender a importância da participação da alta direção e da cultura da organização.

Gestor da Qualidade



A gestão da qualidade é uma disciplina muito ampla e envolve diversos temas. Para começar, é importante aprender a identificar os processos da organização (mapeamento de processos); em seguida, modelar e gerenciar os processos identificados através de indicadores, e, para isso, é necessário: entender o que é macro processo, processo, sub-processo e atividades; aprender a identificar processos e atividades dentro da organização; aprender a analisar, melhorar e modelar processos; desenvolver habilidades para levantamento de dados através de observação e entrevistas; conhecer a metodologia BPMBusiness Process Management; aprender a estruturar e planejar um projeto de mapeamento e modelagem de processos através do BPM; entender os conceitos sobre indicadores de desempenho, métricas e KPIS; aprender planejamento estratégicoBSC –, sua utilização e influência no estabelecimento em um sistema de indicadores de desempenho; saber como definir, implantar e monitorar e publicar ou comunicar para as partes interessadas os indicadores; e, por fim, saber como avaliar os resultados e identificar as não conformidades e oportunidades de melhoria para desenvolver ações adequadas e manter os processos no rumo.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Impostos, um mal necessário?


Hoje o Brasil chegou a marca recorde dos R$ 1,2 trilhão de impostos arrecadados pelos governos federal, estaduais e municipais, segundo dados do impostômetro, ferramenta que calcula o valor em tempo real.
A primeira vista ter um alto índice de recolhimento de impostos sugere ao contribuinte a idéia de exagero, absurdo, loucura, e outros adjetivos que denotam grandeza e um certo sentimento de desconforto e repúdio. À primeira vista, ter um ponto de vista sobre o assunto é não olhar com clareza a questão. Nos sentimos mais incrédulos e preferimos nos acobertar diante dos fatos inúmeras vezes mostradas pela mídia nacional. Falar mal da política e dos políticos se tornou um hábito diversas vezes cabíveis mas perigosos. Nos levam a inércia do conhecimento político tão corriqueiro e cansativo de se falar e de se ouvir. Nos restringe de pensar, ao menos pesquisar sobre o que temos a favor de nós mesmos.
Pois é, nós mesmos nos punindo a cada vez que nos distanciamos da esfera do conhecimento político e cultural do nosso país. Talvez esteja filosofando muito a respeito e me circundando das mesmas ondas de pensamento  (variáveis de um mesmo tema).
Os impostos deveriam ser, dentre outras funções, uma ferramenta destinada a manutenção de recursos da ordem social. No entanto, a qualidade dos serviços continuam sem tendência de melhora, e nós continuamos parados e votando mal.
Estou opinando sobre esse assunto porque há um hiato muito grande no processo funcional da administração pública. Continuamos sofrendo os mesmos erros de antes e os mesmos tombos. Tá certo, devemos financiar todo o crescimento mas precisamos urgentemente da disciplina do governo para o rombo dos gastos públicos. Mas ainda parecemos viver em uma era que não coincide com todo o discurso de futuro que o país precisa ter. Pra piorar somos o sexto país de crescimento econômico da América Latina. Pra tomar a saideira, fechar a conta e passar a régua: PARAGUAI é o primeiro dessas paragens. Afinal "quem paga pra gente ficar assim". Precisamos de administradores sérios na gestão pública. Já!!!!!!
Leandro Duarte

domingo, 12 de dezembro de 2010

Linguagem Corporativa


  • Approach: abordagem

  • B2B: sigla fonética de "business to business". É o comércio eletrônico entre empresas. Trata-se de um mercado sem a participação do consumidor.

  • B2C: business to customer, a empresa que vende diretamente para o consumidor via internet

  • Benchmark: parâmetros de excelência, exemplos de coisas boas

  • Board: conselho diretor

  • Bônus: premiação em dinheiro concedida aos funcionários

  • Brainstorm: literalmente, significa "tempestade cerebral". É uma reunião para se fazer exatamente isso: trocar idéias

  • Branding: É a construção da marca de uma empresa, produto ou pessoa 

  • Break even point: o momento a partir do qual custos e receitas de um negócio se equilibram

  • Breakthrough: trata-se de um avanço em determinada área

  • Broad band: banda larga

  • Budget: orçamento

  • Business Plan: plano de negócios

  • BUMO: sigla de Brand Used Most Often - refere à marca ou produto mais utilizado, ou mais frequente

  • Buying in: compra (de uma empresa, por exemplo)

  • C2C: customer to customer - venda de cliente para cliente. Ex: site Mercado Livre

  • Case: estudo de caso, normalmente abordado em empresas

  • Cash: dinheiro vivo. 

  • CEO - chief executive officer: É o cargo mais alto da empresa. É chamado também de presidente, principal executivo, diretor geral, entre outros. Quando existe um presidente e um CEO, o primeiro é mais forte. 

  • CFO - chief financial officer: Um nome mais sofisticado para diretor de finanças. 

  • Chairman: presidente do conselho que dirige a empresa. 

  • CHRO - chief human resources officer: É o cargo de diretor de recursos humanos. 

  • CIO - chief information officer: Responsável pelo planejamento e estratégia por trás da tecnologia. Pode ser também chief imagination officer, termo criado pela fabricante americana de computadores Gateway. É responsável por promover a criatividade entre o pessoal

  • CKO - chief knowledge officer: É o gestor do capital intelectual da companhia. As atribuições vão desde a definição da arquitetura das informações e de seu fluxo até onde arquivá-las e como recuperá-las

  • Clima organizacional: é o ambiente interno de uma empresa.Para avaliá-lo são considerados, entre vários itens, a liderança na companhia, a motivação para o trabalho, as possibilidades de crescimento profissional, enfim, as satisfações e insatisfações dos funcionários

  • CLO - chief learning officer: Responsável por administrar o capital intelectual. Ele precisa reunir e gerenciar todo o conhecimento da organização 

  • CMM: capacity maturity model, recurso para desenvolvimento de software

  • CMO - chief marketing officer: A função é um pouco mais complexa que a diretoria de marketing. Em algumas empresas, o CMO acumula ainda a diretoria comercial e, em outras, a área de novos negócios 

  • Coaching: sessões de aconselhamento feitas por um consultor de carreira que acompanha e se envolve no desenvolvimento contínuo do profissional. Serve para promover mudanças de comportamento no funcionário, para que ele atinja novos objetivos 

  • Commodity: Produto primário, geralmente com grande participação no comércio internacional

  • Compliance: agir de acordo com uma regra, um pedido ou um comando. Através das atividades de compliance, qualquer possível desvio em relação à política de investimento dos produtos é identificado e evitado. Assim, os investidores têm a segurança de que suas aplicações serão geridas segundo as diretrizes estabelecidas.

  • Consumer relationship Management: gerenciamento das relações com o cliente

  • Consumer understanding: conhecimento profundo a respeito dos clientes

  • COO - chief operating officer: executivo chefe de operações. Geralmente o braço direito dos CEOs 

  • Core business: negócio principal da empresa

  • Corporate purpose: objetivo da empresa

  • Counseling: Aconselhamento de carreira. É uma espécie de terapia profissional, que discute, entre outras coisas, os objetivos pessoais e futuros, estilo gerencial do executivo, nível cultural, valores e conhecimento do mercado. O objetivo é avaliar tudo isso para ajudar o profissional a tomar as melhores decisões para sua carreira

  • Country-manager: diretor-geral para o país

  • CRO - chief risk officer: Além de gerenciar o risco nas operações financeiras, o CRO também é responsável por analisar as estratégias do negócio, a concorrência e a legislação

  • CSO - chief security officer: Profissional que tem a missão de identificar fontes internas e externas de recursos para desenvolver projetos de tecnologia
  • CTO - chief technology officer: Existe uma confusão muito grande. Geralmente o CTO comanda a infra-estrutura da área de tecnologia. Enquanto o CIO o seu uso estratégico

  • Data-base marketing: marketing baseado em banco de dados de nomes e pessoas, para quem você dirige mensagens de interesse de sua empresa

  • Deadline: Data limite. Data, dia ou hora, em que alguma coisa precisa ser dada como terminada ou liquidada

  • Downsizing: redução no número de funcionários da empresa

  • Dumping: Dumping é uma prática comercial, geralmente desleal, que consiste em uma ou mais empresas de um país venderem seus produtos por preços extraordinariamente baixos (muitas vezes com preços de venda inferiores ao preço de produção) por um tempo, visando prejudicar e eliminar a concorrência local, passando então a dominar o mercado e impondo preços altos. É um termo usado em comércio internacional e é reprimido pelos governos nacionais, quando comprovado

  • EBITDA: Earnings before interest, taxes, depreciation and amortization - ganhos antes dos pagamentos de juros, impostos, depreciação e amortização. O termo é seguido por um número que representa os ganhos da empresa em um determinado período permitindo portanto análise da performance financeira de tal empresa

  • Educação continuada: cursos de aperfeiçoamento referentes à atividade do funcionário. Pode incluir a pós-graduação 

  • Empowerment: Este termo surgiu nos anos 80 e se refere às situações em que os chefes devem decidir um pouco menos e os subordinados um pouco mais   

  • Endomarketing: é uma área diretamente ligada à de comunicação interna, que alia técnicas de marketing a conceitos de recursos humanos

  • Entrepreneur: empresário

  • Expertise: conhecimento técnico

  • ERPs: sistemas de gestão empresariais 

  • Factoring: prática de algumas empresas que consiste em comprar cheques pré-datados de lojistas cobrando comissão

  • Feedback: É uma conversa particular entre o líder e o liderado, com caráter de avaliação, sobre os acertos e erros do liderado. O tema do bate-papo é o comportamento do subordinado.

  • Fine tuning: sintonia fina, calibragem 

  • Follow-up: dar prosseguimento a uma discussão ou debate, retomando temas para atingir soluções. Também pode significar revisão das tarefas que foram geradas após uma reunião ou auditoria, quando os prazos para realização se esgotaram 

  • Forecast: previsão

  • Gap: intervalo

  • Hands-on: com participação ativa

  • Headcount: número de pessoas que trabalham em determinada equipe ou empresa

  • Headhunter: caça-talentos do mundo corporativo

  • In-loco: no lugar em que determinada coisa acontece 

  • Inclusão digital: é dar condições para que um número cada vez maior de pessoas possa ter acesso a novas tecnologias, entre elas a internet 

  • Inclusão social: é a forma de trazer para a sociedade pessoas que foram excluídas dela e estavam privadas de seus direitos, como os portadores de deficiências físicas 

  • Income: renda

  • Income Tax: imposto de renda

  • Intranet: rede de comunicação interna e exclusiva das empresas

  • Intrapreneur (não confundir com entrepreneur) : empreendedor interno, pessoa que dirige uma unidade do negócio como se ela fosse uma empresa independente

  • Job rotation: rodízio de funções promovido pela empresa, para que o funcionário possa adquirir novos conhecimentos em setores diferentes e acumular experiências, sem sair da companhia em que trabalha

  • Join Venture: Associação de empresas para explorar determinado negócio. De caráter não definitivo, nenhuma das empresas participantes perde sua personalidade jurídica

  • Kick-off: dar o primeiro passo, começar

  • Know-how: conhecimento

  • L.L.M: Master of Laws, mestrado em direito

  • Market share: fatia de mercado

  • Markup: é um sobre-preço que se acrescentado ao preço final do produto (digamos, após custo de produção, distribuição e margem de lucro prevista)

  • MBA in company: MBA oferecido pela empresa dentro de seu próprio espaço físico 

  • MBA: sigla em inglês para Master in Business Administration. É um curso que equivale à pós-graduação em administração de empresas 

  • Mentoring: profissional mais velho, com experiência e habilidade de relacionamento, que acompanha e passa para o mais novo suas idéias sobre o trabalho e a carreira,

  • Merchandising: prática de marketing na qual a marca ou a imagem de um produto ou serviço é utilizada para vender outro, destacando-o da concorrência, isto acontecendo no ponto de venda (PDV). Merchandising é a ação de promover que usa a comunicação de marketing no ponto de venda e em espaços editoriais na televisão, mídia[media] impressa e outros, para reforçar mensagens publicitárias feitas anteriormente, ou mesmo em substituição à publicidade, em alguns casos.

  • Nepotismo: favorecimento de parentes próximos feito por quem tem autoridade e poder 

  • Networking: construir uma boa rede de relacionamentos, geralmente em sua área de atuação. 

  • Newsletter: boletim de notícias

  • Outplacement: serviço oferecido e pago pela empresa, que consiste no aconselhamento, apoio, orientação e estímulo ao profissional demitido, preparando-o técnica e psicologicamente para se recolocar no mercado de trabalho, bem como para o planejamento de sua carreira.

  • Outsourcing: terceirização

  • Overhead: despesas operacionais

  • Performance: palavra inglesa que significa atuação e desempenho 

  • Player: empresa que está desempenhando algum papel em algum mercado ou negociação. 

  • Presenteísmo: Diferente do absenteísmo, quem sofre deste mal não falta ao trabalho, mas ao final de todos os dias sofre com dores de cabeça, cansaço, dores nas costas, irritação, sinusite e alergias - com isso, a produtividade e a motivação é que deixam de aparecer

  • Pro forma: apenas por formalidade

  • Reengenharia: Mudança nos processo internos de uma empresa

  • Responsabilidade social: atuação e consciência do papel das empresas como agentes sociais no desenvolvimento do ser humano e da comunidade à qual está inserido 

  • RH: sigla de recursos humanos (departamento responsável pelas contratações, treinamentos, remuneração, encaminhamento de carreira e conflitos na empresa)

  • ROI: Return of Investiment - Tempo necessário para o retorno do investimento

  • Sales manager: gerente de vendas

  • Sinergia: ação positiva e simultânea de um grupo de pessoas na realização de uma atividade

  • Skill: habilidade

  • Spread: taxa de risco

  • Stakeholders: partes / grupos que estão diretamente interessadas na atividade da empresa: acionistas, governo, clientes, funcionários, fornecedores e sociedade

  • Start up: início da operação

  • Stand-by: no aguardo

  • Status-quo: situação atual do ambiente interno da empresa, principalmente no que diz respeito aos processos internos.

  • Supply chain management: gerenciamento de cadeia de abastecimento

  • Target: alvo 

  • TI: sigla de tecnologia da informação

  • Top of Mind: refere-se a marca ou produto mais lembrado espontaneamente

  • Toró de palpites: tradução bem brasileira do termo inglês brainstorm, que significa uma reunião de pessoas que se juntam para encontrar soluções para problemas da empresa ou expor idéias criativas para novos projetos 

  • Trend: tendência

  • Turnover: rotatividade de funcionários dentro de uma empresa, medida pela média de pessoal que se mantém fixa na companhia 

  • Workaholic: pessoa viciada em trabalho

  • Workshop: treinamento em grupo de acordo com a técnica dominada pelo instrutor, que visa ao aprendizado de novas práticas para o trabalho